Desastres, de diferentes proporções, acontecem o tempo todo. As empresas que não elaboram um disaster recovery plan dificilmente conseguem sobreviver a eles.

Sua empresa está preparada para sobreviver a uma catástrofe? Segundo a Federal Emergency Management Agency (FEMA), ou Agência Federal de Gestão de Emergências dos Estados Unidos, mais de 40% das empresas não conseguem reabrir suas portas após um desastres. Dentre aquelas que conseguem, apenas 29% continuam operando por só dois anos. A principal causa desse problema é a falta de um plano de disaster recovery.

Embora muitos empresários não considerem esse fato, as empresas estão sujeitas a uma série de riscos. Sejam eles naturais (inundações, furacões, terremotos, tornados), causados pelo homem (incêndios, atos de terrorismo, acidentes aéreos, etc.) ou ainda perigos ligados à tecnologia, tais como falha ou mal funcionamento de equipamentos e sistemas ou ciberataques.

Você sabe como o disaster recovery plan pode ajudar a garantir a continuidade de sua empresa? Veja a seguir!

Mais de 40% das empresas não continuam após desastres, segundo a FEMA

O que é disaster recovery plan?

Trata-se de uma estratégia documentada e estruturada com instruções para responder aos mais diversos incidentes. Este plano consiste em estabelecer precauções para minimizar os efeitos de um desastre, para que a organização possa continuar a operar ou retornar às atividades rapidamente após enfrentar situações críticas.

Como funciona

Normalmente, o disaster recovery plan envolve uma análise de processos e necessidades de continuidade do negócio. Antes de elaborar um plano detalhado, uma organização geralmente executa uma análise de impacto de negócios e uma análise de risco e estabelece o tempo objetivado de recuperação e o ponto objetivado de recuperação.

Já na tecnologia…

No âmbito da TI, o disaster recovery se concentra nos sistemas de TI que ajudam a suportar funções críticas da empresa.

Nos dias de hoje, as informações são um dos bens mais valiosos de uma empresa e são muito importantes para o seu sucesso. Nesse sentido, o disaster recovery é um dos principais pilares do processo de continuidade de negócios.

Por que é importante investir em disaster recovery?

Como vimos, as empresas estão sujeitas a uma série de riscos que não podem ser controlados. Portanto, é importante implementar planos de recuperação de desastres e de continuidade de negócios para se preparar para eventos potencialmente prejudiciais.

O ataque de 11 de setembro de 2001

Esse assunto ganhou especial atenção após os ataques de 11 de setembro, que culminaram na falência de muitas empresas. Isso aconteceu porque muitas delas, que tinham escritórios no World Trade Center, não possuíam um plano para recuperação das informações ou o executavam de maneira insatisfatória.

Para você ter uma ideia, muitas das empresas que faliram após os ataques de 11 de setembro faziam backups de suas informações e armazenavam-os no próprio data center ou na torre ao lado. Com a queda das duas torres, as empresas perderam absolutamente tudo.

Conheça outras razões pelas quais a elaboração de um disaster recovery plan deve ser prioridade na sua empresa:

1. Não perca dados importantes

Qualquer incidente, desde um erro cometido por um funcionário até um acidente que destrói suas instalações, pode levar a um desastre quando você não possui um sistema de backup de dados adequado e não testado.

Por outro lado, quando você tem um bom disaster recovery plan, é possível acessar seus dados cruciais, apesar dos desastres que lhe aconteçam. Isso significa menos trabalho e gastos para coletar dados novamente.

2. Mantenha sua empresa sempre funcionando

Desastres naturais e outros incidentes podem tornar suas instalações inacessíveis, o que irá fazer com que a operação da sua empresa pare, gerando prejuízos e insatisfação de seus clientes.

No entanto, quando você tem um ótimo disaster recovery plan, sua empresa continuará exercendo as funções administrativas básicas, mesmo que em um local temporário, ou mesmo que opte por testar modelos de trabalho remoto, como home office ou coworking.

Dentre as informações relevantes, podemos citar as informações contábeis referente aos recebíveis, que pode ser uma importante fonte de recursos para retomada da atividade da empresa.

3. Mantenha a comunicação com seus clientes

Os clientes esperam perfeição do seu negócio. Cada minuto de inatividade devido a um desastre pode resultar em um cliente insatisfeito que, não estará disposto a trabalhar com sua empresa no futuro.

Reconquistar um cliente é uma tarefa muito trabalhosa e cara – e nem sempre bem-sucedida.

Se acontecer um desastre com sua empresa, seu disaster recovery plan permitirá que você recupere rapidamente sua base de dados de clientes e as informações mais críticas. Dessa forma, você conseguirá, ao menos, fornecer ao cliente um posicionamento sobre o que está acontecendo, acordar novos prazos e contornar a situação.

Desastres acontecem o tempo todo…

As falhas eletrônicas, acidente de diversos tipos, desastres naturais e o erro humano estão fora do controle das empresas.  Por isso, caso você ainda não tenha, precisa começar a elaborar um disaster recovery plan, que manterá seus negócios funcionando, apesar dos desastres em potencial que podem acontecer.

O mínimo que as empresas devem fazer – até mesmo os menores negócios – para impedir que um desastre destrua informações comerciais é fazer backup dos dados diariamente e armazená-los fora da localidade da empresa. Atualmente, uma das melhores soluções tem sido o armazenado dos dados em nuvem.

Clique aqui e conheça o BCM, a solução de backup em nuvem da Metrobyte.